segunda-feira, 23 de março de 2009

Louvado seja o bom senso!

Quando eu falo isso, soa clichê. Mas a verdade é que deveria ser uma lei, 1- respeito e 2- BOM SENSO.
Todos os dias eu leio jornais, de papel ou online mesmo. É um hábito que adquiri desde mais nova, primeiro com meus pais e foi reforçado quando comecei a faculdade de Jornalismo. São vários por dia. Todo dia. No entanto, estou cada vez mais convencida de que isso faz mal à saúde. É muita tragédia. Corrupção, morte, guerra. Sem contar a parte da segurança pública - que é deploravel.
Se não tivesse tantos amigos bacanas, não tivesse uma família como a que muitos deveriam ter, mas não têm, sei não. Estaria deprimida. Estaria infeliz. Estaria com medo. Ler jornal amedronta. Apavora. Intimida. Por que há o que fazer diante de tanta aberração? Tem gente que não é gente. Gente que mata e põe num freezer, gente que abusa de uma criança de 5 anos, gente que embolsa o dinheiro público, gente que mata e intimida ao invés de proteger.
Lemos todo dia o quanto o Brasil tem se desenvolvido, mas está cada dia mais violento. É assalto, é sequestro relâmpago, é estrupo, é tiroteiro. Aliás, percebemos que a crueldade dos crimes aumentam dia após dia, é uma realidade. Bata pegarmos estatísticas, assisirtimos tv ou mesmo conversarmos com as pessoas - todo mundo tem uma história trágica para contar. E eu, infelizmente, também sou hoje uma dessas pessoas. É incrível como gente que deveria prezar por nós, é capaz de intimidar e forçar uma situação que não existe, deve ser pra mostrar serviço por ser incapaz de combater o que realmente deveria ser combatido.
No momento em que escrevo essas palavras duas amigas minhas estão ilhadas em outra cidade, porque um policial, que deve se achar Deus, resolver encrencar com nós e foder com um monte de coisas.
É assim, todo dia é assim. Não existe mais respeito, não existe mais bom senso. Não se prioriza o que realmente deve ser priorizado. E não só nesse caso, mas em muitos outros. Nossas vidas estão valendo cada dia menos e não sabemos aonde vamos parar. Precisa pressionar e humilhar? Não basta avisar? Não basta educar? É preciso ver, dor, medo?
Eu sei que tem muitas boas excessões, mas, até hoje, não tive o prazer de me deparar com elas. Nossa policia faz vergonha.
Matam pessoas como matam insetos - e não podemos nos acostumar com isso. E quando não matam injustamente, ferram com a gente injustamente. Eu não sei mais o que pensar, até porque enquanto escrevo aqui, existem muitas pessoas sendo coagidas por quem deveria nos protejer e outras tantas pessoas estão sendo vítimas de algum tipo de violência país afora, fazendo com que meu coração fique pequeninho - e menos brasileiro.
A violência verbal ou física sempre existiu e precisamos um dia, quem sabe, combatê-la.
Eu gostaria de escrever coisas boas. Gostaria de escrever sobre o quanto estamos evoluindo como nação. Mas, gente é uma coisa tão asquerosa que gosta mesmo é de ver tragédia, fracasso, roubo, sequestro, coação.
O pior de tudo, é que desconfio que não ia ter tanta coisa boa para escrever. É nessas horas que perco toda a esperança na humanidade - se é que já tive alguma.
E também, tenho certeza, de que aquele policial estava achando a maior graça da situação. Deve ser realmente legal abusar da autoridade que lhe foi confiada para um dia, quem sabe, protejer os outros.
Eu acho que precisamos de gente sem graça! Cada dia mais.
Eu acredito em pessoas que respeitam. Que possuem bom senso. Não queria desacreditar tanto nas coisas que acredito.

Um comentário:

Amanda disse...

A gente precisa de gente sem graça!

precisa sim..
precisa muito!