terça-feira, 6 de maio de 2008

coisas estranhas

Quanto mais eu peço a Deus. Peço que ele afaste de mim coisas estranhas. Pessoas bizarras. Porque gente, pessoas bizarras criam situações esquisitas. Tipo, um atrai o outro sabe? Mas não adianta. Deve ser uma especie de provação, pra ver se eu mereço mesmo o céu. Enfim. O fato é que as pessoas, principalmente os homens, sentem uma necessidade de serem estranhos. Não sei. Eles gostam de fazer coisas sem sentido. De não tem a minima noção. Gostam de situações inusitadas.
Acho que sou a unica pessoa normal que restou no mundo. Tipo, no mundo inteiro.
Eu, particularmente, acho que todos os homens são palhaços. Claro, uns mais. Outros menos. Mas todos são. Invariavelmente eles vão aprontar alguma coisa você. Mesmo que seja coisa leve e tal. Não sei se é coisa de cromossomo Y. Ou se é sem-vergonhice mesmo. Depois do moço que lembrou que gosta de mim um ano depois. Hoje, meu primeiro namorado deu o ar de sua graça do msn. É, isso mesmo queridos amigos. Hora que vi o nome dele piscando. Abri pra ver a foto, né? Vai ver era outra pessoa me zuando. Confirmei o email. Bom, minha última esperança é que ele não envie mais nenhuma mensagem. Só assim ficaria dectado o engano. Mas não foi isso que aconteceu. Ele logo mandou um "O que tem feito?". Nesse momento olho para os lados e não vejo carvenas. E percebo que não, eu não estou nos tempos medievais. Eu podia me fingir de ausente e não responder. Mas a curiosidade é maior do que o juizo. Caí na besteira de responder. PRONTO! Foi a senha pra ele deixar o lado palhaço aflorar. Começou a perguntar do meu trabalho. Se estou namorado. Se isso. Se aquilo. Oi? Acho que terminamos há uns... 5 anos? Eu nunca mais o vi. Nunca mais falei. Não sei nem se mora mais na mesma cidade. Enfim, um estranho. Mas isso tudo não importa. O que importa é saber o que ele cheirou pra achar que vir falar comigo era uma boa idéia. E não. Não foi pra saber de mim, porque tem consideração. Porque antigamente eu inumeras vezes tentei falar com ele e nada. Dei corda. E ele começou a falar coisas sem noção. Pedi pra parar porque estava incomodada. Vem cá, é muita cara de pau, gente. O cara não me procura durante cinco anos nem pra saber se eu to viva. Daí do nada deve estar sem fazer nada no msn e vem falar comigo. Nesse instante vê minha foto e gosta do que vê e resolve que "recordar é viver". Fico imaginando o que deve ter passado pela cabeça dele. Será que ele pensou que eu ia sair correndo? Ou então que eu ia adorar e pedir pra ele vir me ver. Ou querer marcar um encontro.
Ah, francamente, né.

Um comentário:

Karol Granchi disse...

Kênia,a forma que você insiste em afirma que homens são palhaços me diverte :p
Veja por outro lado,pelo menos seu melhor amigo não é o Marilyn Manson(isso sim seria bizarrissse)

Abraços!